LOGOTIPO_Carla Smiderle.png
12_.png

Facebook

Instagram

Arquivos

Categorias

Buscar
  • Carla Smiderle

Úlcera Péptica


A Úlcera Péptica é uma ferida que se forma no revestimento do estômago ou do duodeno, sendo chamadas respectivamente de úlcera gástrica e úlcera duodenal, em função da região onde se encontram. Elas podem aparecer em qualquer idade, apesar de serem mais comuns na fase adulta e seu tamanho pode variar entre milímetros e centímetros.


O aparecimento da úlcera se dá quando o ácido gástrico, que deveria atuar somente na digestão dos alimentos, passa a atacar também as paredes do intestino e estômago, que podem estar com suas defesas enfraquecidas pelo uso constante de anti-inflamatórios ou por infecção gerada pela bactéria H. pylori, por exemplo.


Causas: As principais causas que levam ao surgimento da úlcera são infecção por Helicobacter pylori, uma bactéria que ataca a parede estomacal de pessoas que possuem predisposição para a doença; fatores genéticos; estresse, pois essa condição pode acabar estimulando a secreção de ácidos que afetam negativamente o revestimento do estômago e duodeno; a utilização constante de anti-inflamatórios, como o ácido acetilsalicílico, tabagismo e abuso de álcool.


Sintomas: Os sintomas irão depender da região onde se encontra a úlcera e podem ser mais ou menos intensos conforme a sensibilidade de cada pessoa. Os sintomas mais comuns de úlcera péptica são:


  • “dor de fome” - dor de estômago que melhora com a alimentação

  • dor de estômago que acorda o paciente a noite

  • azia/desconforto gástrico

  • vômito com sangue

  • fezes pretas


Os sintomas são muito semelhantes entre as duas úlceras, e poucas vezes podemos identificar a topografia da lesão somente com a anamnese. A única diferença entre os sintomas das duas úlceras é que a úlcera gástrica melhora a dor pós-alimentação (dói-come-passa) e a úlcera duodenal melhora e volta a doer depois (dói-come-passa-dói).


Diagnóstico: O diagnóstico é feito por um gastroenterologista, através de uma endoscopia. O exame requer que o paciente esteja sedado e consiste em capturar imagens do sistema digestivo, por meio de um fino tubo contendo uma micro câmera em sua extremidade. A endoscopia permite ainda realizar uma biópsia, a fim de diferenciar a úlcera péptica de um possível câncer gástrico.


Tratamento: O tratamento da úlcera é feito com uso de medicações chamadas “inibidores da bomba de próton”, que reduzem a produção de ácido pelo estômago para que a mucosa possa cicatrizar. É importante retirarmos os fatores desencadeantes, suspendendo o uso de anti-inflamatórios e outras medicações que possam causar úlceras e tratarmos a bactéria Helicobacter pylori, quando presente. Antiácidos podem ser utilizados no controle dos sintomas, mas não tem efeito na cicatrização das úlceras.

Prevenção: É importante estar atento aos sintomas descritos acima e, se presentes, consultar com um profissional; evitar o fumo e bebidas alcoólicas, assim como o uso de aspirina e outros anti-inflamatórios (um médico poderá indicar outros medicamentos eficazes e menos prejudiciais à sua mucosa estomacal) e por fim, evitar dentro do possível os níveis de estresse no dia a dia.


8 visualizações

Marque uma consulta e tire suas dúvidas!

Atendimento particular e convênios

Telemedicina

Av. Diário de Notícias, 400 / sala 1209
Cristal - Porto Alegre - Diamond Tower Barra Shopping

SIGA-NOS

  • Instagram
  • Facebook

Telemedicina:

© 2020 Dra Carla Smiderle - Gastroenterologia e Endoscopia Digestiva | Todos os direitos reservados